Antes de irmos embora de Baños nós não podíamos deixar de ver a Tartaruga Gigante de Galápagos.  São as “Tortugas Grandotas”, segundo os equatorianos.

Elas são lindas e dá vontade de levar uma pro Brasil como bicho de estimação. O problema é que se você adotar alguma, ela já vai ter uns 40 anos, você morre de velho e a tartaruga ainda vive mais uns 100 anos.  Um perrengue doméstico pros seus tataranetos... hehehe

Partimos de Baños pela rota de evacuação da cidade, em caso de erupção do vulcão.

Fomos para Rio Bamba. A idéia era subir o nevado  vulcão Chimborazo e descer de bicicleta, mas ele estava dentro de nuvens muito densas. Acho que estava nevando um bocado lá em cima e não justificava subir e não enxergar  nada.

Fomos embora viajando nos índios da cidade que costuram roupas, tapetes e bolsas no meio da rua .

Cruzamos por estradas bem rudimentares pelos Andes equatorianos. Fomos até os 4000 metros de altitude.  Fazia um frio danado.

Até que chegamos em Quito. Uma bela cidade rodeada de vulcões nevados.

Quito lembra um pouco Curitiba. Inclusive o sistema de transporte publico local é uma cópia dos curitibanos. É o Brasil exportando know-how e boas idéias!

Passamos por uma igreja no estilo medieval realmente linda. Enorme!

Cheia de detalhes maneiros nas construções. Tinham uns fantasmas e uns monstros esculpidos. Muito doido.

Depois fomos ao mirante da cidade, onde meu amigo fedorento arrumou uma porradaria com os cachorros locais. Foi um tumulto danado. Cachorrada correndo para todos os lados.

O centro histórico da cidade é lindo. Muito bem conservado e lembra um pouco o pelourinho em Salvador.

Ficamos em La Mariscal, o bairro mais bacana da cidade. Hospedamos-nos na suíte presidencial do Hotel La Colina. Um quarto enorme no ultimo andar com 2 banheiros, sala, cozinha, closet e uma  vista sem obstáculos para o Vulcão Pechincha. Foi um luxo.

É amigo... a vida é como viagensmaneiras... não se aborreça se hoje você dormir em alguma garagem horrível e suja. Uma suíte presidencial em um belo hotel pode estar esperando por você.

Valeu Sra. Norma!!!

Fomos então conhecer  “La Mitad Del Mundo”.

Ali passa a linha do Equador. A linha que separa o Hemisfério Sul do Hemisfério Norte.

Quando se cruza esta linha coisas estranhas acontecem como: o Inverno passa a ser Verão,  o redemoinho que a água faz quando desce pelo ralo gira para um lado no hemisfério sul e pro outro lado no hemisfério norte, uma bussola calibrada para o hemisfério sul não funciona direito no hemisfério norte.

O fedorento que já conheceu o  “El Fin del Mundo” em Ushuaia  agora esteve na  “La Mitad Del Mundo” em Quito. Seja lá onde for o topo do mundo... lá vamos nós.

Vimos também as mini cabeças equatorianas. O índios equatorianos são muito bravos. Nem os incas, nem os espanhois conseguiram escraviza-los. Eles, antigamente, cortavam a cabeça dos inimigos, costuravam a boca, cozinhavam esta cabeça com pedras em braza até ela ficar do tamanho de um punho (como esta da foto, que é de verdade). Depois o matador pendurava a cabeça no pescoço e se exibia para a tribo em uma noite de comemoração. Siniiiiissstro!

Fomos então, embora em direção a Otavalo. Como a Ana me proibiu de tirar a foto de uma placa que estava escrito “Buscamos Busetas” , tirei a deste restaurante chamado “La Quinta Porra”. Ainda não passamos pela Sexta Porra.

Não chove no norte do Equador desde o começo do ano e diversos incêndios estão acontecendo ao mesmo tempo em volta da cidade.

Em Otavalo, fomos direto na feira indígena que acontece apenas aos sábados.

As mulheres usam roupas coloridas com uma espécie de toalha enrolada na cabeça. Os homens usam um chapéu, estilo "O Exorcista" e rabo de cavalo trançado.

Depois fomos conhecer  um lago que fica dentro da cratera de um vulcão. E dentro deste lago tem duas ilhas!

Ficamos abobalhados com tanta beleza!

Depois uma senhorinha veio cobrar 2 dólares por uma foto que a Ana tirou da mesma. Ok.. demos 2 dólares, mas aí ela quis mais. Então levou uma banana “a la brazuca”.

Cheios de fome fomos comer. Entrei numa de experimentar o Cuy que é um porquinho da índia dos Andes. Uma comida que custa 4 vezes o preço das outras.

E lá veio nosso prato. O cara coloca na mesa e a Ana protesta:

- Que porquinho da índia nada!!! Isso é uma ratazana!!!! Que nojo!!!

- Pô Ana, vamos conhecer novas comidas.

- Então come e me conta o gosto.

- Beleza... Nhac

- Tem gosto de que?

- De ratazana! Hahahahah

- Que noooojjjooooo!

E o acompanhamento tinha gosto de nada misturado com coisa nenhuma. Sem sal e sem tempero...grande erro.

Ficamos hospedados na Hosteria Puerto Viejo. O dono, Byron, abriu só para nos receber pois o bicho iria pegar. Os índios fechariam a Rodovia Panamericana em protesto, no dia seguinte o qual chegamos,  contra o governo que quer começar a cobrar pela distribuição de água. No Equador  a água é de graça!

A Hosteria Puerto Viejo é enorme, quase uma vila e tem até igreja dentro. Byron sabe que o tempo fecha mesmo e disse que poderíamos ficar o tempo que quiséssemos até acabar a confusão. Há 3 anos eu estava na área com meu pai , aconteceu a mesma coisa e não consegui subir para a Colômbia. A conseqüência foi um grave desabastecimento de alimentos na região e muita gente passou fome.

Como sabíamos que o protesto tem data indeterminada para acabar, enchemos o carro de comida, todos os tanques de diesel e fomos em direção a aduana rezando para que nosso trecho estivesse desimpedido.

Nos últimos 10 anos o Equador teve 7 presidentes. Basta o governo querer aumentar as tarifas que nego vai pra rua, quebra tudo e manda o presidente arrumar novo emprego.

Conclusão: Água de graça, gás e combustível baratíssimo.

Aprende Brasil!

Comidas e bebidas maneiras

Falar da culinária Equatoriana e não falar do Cuy é praticamente um crime. Cuy, ou "porquinho da india", como é conhecido no Equador, é uma comida típica e muito pedida na região dos Andes. Os especialistas em culinária da região o consideram um manjar.
Os acompanhamentos são tipicamente andinos... milho, batata e pimenta.

 



No Equador, vale mais a pena alimentar-se de frutos do mar do que de carne vermelha. Além de ser mais saudável, por aqui, o preço é bem mais em conta.



Pratos como Arroz com Camarão e Corvina ao Molho de Mariscos são imperdíveis. Apenas cuidado com os restaurantes que escolher para não ter problemas "fisiológicos".

Hasta Colombia!!!

HOTEIS     ALBERGUES

AGRADECIMENTOS:

HOTEL LA COLINA

HOSTERIA PUERTO VIEJO

 

 

 

Recados

DIÁRIO DE BORDO ANTERIOR / PRÓXIMO DIÁRIO DE BORDO

Todos os diários de bordo desta volta ao mundo de carro