"Cheguei em Quatis!"

Originalmente habitada pelos índios Puris e Acaris, nossa região custou muito a ser desbravada, devido à barreira geográfica da Serra do Mar. Somente em 1724 iniciou a escalada por ordem do Governador Luiz Monteiro, com finalidade de abrir um caminho mais curto para São Paulo, sem os inconvenientes da travessia marítima até Parati.

"Esta  é a Cachoeira do Cici , cerca de 8 km de estrada de terra do centro da cidade"  

O desbravamento da região veio tomar impulso, no entanto, a partir do último quarto do século XVIII, coincidindo com o declínio do ouro de Minas Gerais. Daí por diante foram concedidas inúmeras Sesmarias, devido ao incremento do café. Na área do atual município, em 1820, há registro de duas importantes Fazendas.  

"Esse é o coreto da cidade"

A formação do primeiro povoado deve em especial a Faustino Pinheiro, próspero fazendeiro de então, que doou pedaço de terra em 1832 para esse fim com a condição de que ali, na Encruzilhada dos Quatis, se erguesse uma capela em homenagem à Nossa Senhora do Rosário. Daí vem o nome do município, pois o local era habitado por essa espécie. O fato do distrito ter-se formado ao redor dessa igreja, determinou uma cultura particularmente impregnada de manifestações religiosas, o que lhe é peculiar.

" Visual pra caramba!"  

Em 1897 houve a fundação do primeiro colégio, Ateneu Quatiense e da inauguração do sistema de luz elétrica.

A conclusão em 1915 do trecho da Estrada de Ferro Oeste de Minas, atravessando quase todo o distrito em direção à Minas Gerais, resultou na vinda de muitos colonos e fazendeiros daquele Estado para aquisição de fazendas de café, trocando muitas vezes a atividade de lavoura pela pecuária.

 "Aqui passa um trem enorme!"  

Por volta de 1950, surge a Viação Falcão Ltda., linha de ônibus que a princípio ligava Falcão a Barra Mansa, passando por Quatis. Ainda neste ano foi inaugurado o primeiro hospital pela Associação de Proteção e Assistência a Maternidade e à Infância de Quatis.

Somente em 1958 foi feito o calçamento da rua principal do distrito, a Rua Nossa Senhora do Rosário. Em 1963 registra-se o auge do "Trem Mineiro", que ligava Quatis a Andrelândia, com viagens diárias, muito procurado por estudantes de Resende, Porto Real, Quatis, Barra Mansa e Volta Redonda que decidiam passar o final de semana nas cidades do sul de Minas. Um dos pontos altos da viagem era o próprio restaurante do trem, onde servia-se o típico queijo de minas e guloseimas da região. Quatis permaneceu como distrito durante 158 anos, quando em 1990, através de um plebiscito popular emancipou-se, juntamente com dois outros distritos de Barra Mansa: Falcão e Ribeirão de São Joaquim. O decreto, que criou um dos mais novos municípios do Estado, data de 09 de janeiro de 1991.

"Eu arrumei um camarada..."  

O município se localiza ao sul do Estado do Rio de Janeiro, mais especificamente no Vale do Rio Paraíba do Sul e faz divisa com Resende, Barra Mansa e Valença no Estado do Rio de Janeiro e Passa Vinte no Estado de Minas Gerais.

Distando 127 Km da capital e 270 Km da cidade de São Paulo, através da Via Dutra, possui área total de 286,9 Km2 e altitude média de 415 m em relação ao mar.

O Rio Paraíba do Sul é o receptor de toda a massa hidrográfica do município. A estrutura hidrográfica caracteriza-se pela grande quantidade de riachos e córregos perpendiculares ao Rio Paraíba do Sul. Destacam-se os Rios Ribeirão das Pedras, Ribeirão Vermelho e Rio Preto.

"Acho que dá pra se jogar de basejump desse viaduto..."  

Quatis é uma terra de clima seco, temperatura amena e ventos suaves. Um lugar que encanta aqueles que a conhecem, principalmente pelas suas belezas naturais e pelo aconchego do seu povo. Conhecido por suas festas e folclore, o município tem também a famosa "Biquinha", fonte de água mineral, com propriedades terapêuticas.

Com sua arquitetura colonial do século XVIII, preservada, em especial nos distritos de Ribeirão de São Joaquim e Falcão, Quatis proporciona aos seus visitantes uma viagem ao passado, além do que, podem desfrutar ainda, dos banhos nos rios, cachoeiras e corredeiras, principalmente nos Rios Turvo e Preto, na divisa com Minas Gerais, onde caminhadas e passeios rústicos, fundem o homem à natureza.

A Feira da Roça é outro atrativo. Promovida todo 2º e 4º domingo de cada mês, reúne artesanato, produtos da roça e comidas típicas, direto do produtor ao consumidor. O local conta com parque infantil, restaurante e cavalos para aluguel.

Podemos destacar como pontos turísticos, além dos já citados: Festança Rural e as famosas cavalgadas rurais e trilhas com utilitários e motos; Cachoeira do Cici; Cachoeira do Rio da Paca e corredeiras do Rio Preto.

 

Dicas de GUSTAVO VIVACQUA

1.Para chegar na Cachoeira do Cici tem que pedir permissão pro dono da fazenda.

2.Pega sinal de celular e tem orelhões na cidade. 

3."Quatis tem um visú do céu muito show!!!" dica de Victor Schwartz

4."Ótima dica é visitar o Hotel Fazenda e Pesque-Pague Lagos do Vale. Logo após a travessia da ponte, na estrada que leva à cidade,você entra à direita em uma estradinha de terra ( exatamente onde está o cão na primeira foto ); há uma placa indicando o local. Se você não quiser pescar pode pedir a porção de peixe frito que é servida no barzinho que fica perto dos lagos. Tem também o restaurante do hotel que é aberto a todos e serve uma comida mineira maravilhosa no fogão à lenha. Os doces caseiros também são demais !!! Tem uma cachoeira muito legal também onde podemos ver vários micos nas árvores e uma ponte de madeira e corda ( uma altura incrível ) que faz a alegria da garotada ( e adultos ) levando até uma trilha dentro de uma mata lindíssima. Quem tiver oportunidade de ficar no hotel com certeza irá gostar pois o ambiente é super aconchegante , o visual é lindo à noite pois os chalés têm vista para os lagos. O melhor de tudo é que você, se quiser, pode ir para ficar só curtindo o visual incrível e aconchegante do local, sem hospedar-se no hotel ou mesmo pescar nos lagos." dica de Ana - Quatis

5.Pra quem gosta de um bom hike. Tinha uma estradinha e trilha que ligava Quatis a Barra Mansa, passando por fazendas e dentro de um tunnel enorme da ferrovia do aço em completa escuridão. Mui crazy." dica de Jorge

6."Jerônimo lanches o melhor da cidade oferece sanduíches e panquecas maravilhosas" dica de walisson

7." Lá tem o bar do cabeludo onde rola o melhor pagode de mesa da cidade com o grupo feitiço da raça ,casa lotada tem o bar do peixe rola samba e tem o melhor peixe para se tirar o gosto a cerveja é a mais gelada ,temos a feira da roça todos os segundo domingo do mês forro barraco etc , no quarto domingo também tem .essa cidade é ótima criminalidade 0,0 tranqüilidade total e no carnaval se não reservar hotel ou casa antes fica de pista é muito bom venha pra cá . "dica de Eduardo adão

 

`

CLIQUE AQUI para enviar a sua dica.

VEJA AQUI OUTROS DESTINOS