"Isso que é vulcão!"

Pucón é um lindo vilarejo no sul do Chile. .Esta pequena cidade de 8 mil habitantes, localizada 227m acima do nível do mar. Os cenários deslumbrantes da região - vulcões e montanhas nevadas, dos, saltos d'água e amplos vales - são especialmente atraentes para nós, brasileiros, por serem distintos do que estamos acostumados. Pucón fica às margens do Lago Viliarrica,

Pucon está a 19 km ao norte de Pucón, na região dos Lagos, dentro do Parque Nacional Villarrica. Pode-se chegar por via aérea até a cidade de Temuco, distante 125 km, e desde de ai , dirigir-se até a rodovia 5 Sul até a cidade de Freire. Uma vez neste lugar se toma o desvio a Villarica e atravessando o centro da cidade, encontrará o caminho a Pucón. Dois kilometros antes de chegar a cidade esta a entrada do Parque Nacional Villarica. Os caminhos estão bem sinalizados e asfaltados, no inverno é obrigatório o uso de correntes nos pneus.

"A praia é negra."

A pouca distância do centro urbano, em região do Parque Nacional Villa Rica, esta estação dispõe de 20 pistas para a prática de esqui e snowboard, com uma excelente qualidade de neve e também de serviços e infra-estrutura. Ski Pucón é um empreendimento do importante Gran Hotel Pucón Resort & Club, desde 1990 é responsável pelas instalações escolhidas para realizar varias competições esportivas de nível internacional.

As características topográficas do vulcão são ótimas para o snowboard, com "halfpipes" naturais (canaletas na montanha, próprias para esta prática), que atraem cada vez mais adeptos do esporte à estação.

Visite a  badalada avenida O'Higgins, a maior da cidade. Ela concentra a maioria das agências especializadas em expedições de aventura e ecologia. Se estiver em outra cidade, não se preocupe. Há quiosques de turismo em toda a região que oferecem folhetos, mapas e guias sobre as opções de esporte.

"O vulcão Lanin é lindo também."

Pucón é cercado por montanhas nevadas, florestas, parque nacionais, rios, praias vulcânicas, lagos de águas transparentes (Villarrica, Caburga, Huilipilún, Panguipulli e Neltume), cachoeiras e diversos vulcões (Villarica, Lanin, Quetrupillan, Osorno, Llaima, Choshuenco e Lonquimay). Vale ressaltar que a região tem intensa atividade vulcânica, destacando-se os vulcões do complexo do Villarica e Lanín. As águas termais, também abundantes na região, são fontes provenientes do centro da terra e atingem temperaturas de até 50ºC, que misturadas à água gelada de rios ou de quedas-d'água, enchem piscinas naturais.

Cruzando a fronteira a partir de Pucón, é possível visitar as cidades argentinas como San Martín de Los Andes, localizada a 180 km de Pucón. A cidade é a porta de entrada do Parque Nacional Lanín e sede da estação de esqui de cerro Chapelco.  Junin de Los Andes, localizada a 151 km de Pucón, é o ponto de partida para a duríssima escalada de dois ou três dias até o cume do vulcão Lanín (a 3.776 metros de altitude), e San Carlos de Bariloche, a 474 km de Pucón.

As atrações mais interessantes estão fora da área urbana. Há dois parques nacionais pertinho de Pucón, ambos repletos de trilhas para os amantes do trekking: o Parque Nacional Huerquehue e o Parque Nacional Villarrica. As agências de turismo e os taxistas organizam passeios até esses lugares. Quanto ao vulcão Villarrica, em Pueón há muita informação, tanto no escritório de informação turística, quanto nas agências e junto a outros viajantes.

"Pucon é um vilarejo bem interessante."

Centro de esqui Vilarrica-Pucón  - Localizado a 15km da cidade, o local é uma ótima opção para a prática de snowboard. Foi criado em 1940 com o intuito de proteger a natureza do lugar. Em sua área estão os vulcões Viliarrica e Quetrupilián (2.360m), o último já extinto. 0 parque divide-se em três setores: Rucapilián, o mais próximo de Pucón, e onde fica o vulcão Villarrica, tem entrada a US$2. Os outros dois setores, Quetrupilián e Puesco, são mais distantes e menos procurados, mas estão abertos à visitação. Nas partes mais elevadas do parque, que podem chegar a 1.500m, a lava dos vulcões nunca chegou, permitindo a existência de florestas mais densas do que a rala vegetação em torno dos vulcões.

Vulcão Villarrica é a principal atração do parque e de Pucón. Ainda em atividade, tem 2.874m de altura e um pico coberto de neve. 0 primeiro nome com o qual o Viliarrica foi batizado pelos índios mapuches que habitavam a área foi Rucapilián, que significa "casa do demónio". Vendo a fumaça que sai diariamente da cratera do vulcão, e imaginando os estragos que deveria causar nos seus dias de fúria, o nome parece realmente apropriado. Sua maior erupção aconteceu em 1971, quando 30 milhões de metros cúbicos de lava incandescente deixaram um rastro de 4 quilómetros em sua cratera.

Subida ao Vulcão Vilarrica - Atividade de montanhismo imperdível, porque há neve eterna no cume, ou seja, sempre é possível a subida com neve. O bom é que o vulcão tem apenas 2.847m, o que não causa o mal da montanha que começa a aparecer a partir dos 4 mil metros de altitude.  Porém, no verão, os turistas necessitam de paciência, pois a instabilidade de tempo e as chuvas podem fazer com que os grupos esperem por dias até poder subir. É recomendável procurar as agências especializadas locais para a atividade ou pelo menos a associação de guias de montanha do Chile, que tem sede na cidade de Pucon.

"Dá para ver o vulcão Vilarrica da cidade."

Parque Nacional Huerquelhue Distante 35 Km a noroeste da cidade, ocupa uma área de 12.500 hectares, com altitudes que variam entre 700 e 2.000m em relação ao nível do mar. 0 parque apresenta atrações como o Lago Verde, o Lago Toro e vales definitivamente cinematográficos, como o Valia Río Nevado, onde há quedas d'água e amplas áreas verdes rodeadas por montanhas. De vez em quando é possível observar o famoso condor dos Andes

Cavalgadas Por 3 horas de passeio, com acompanhamento de guias, US$20. Atrações da região, como vales e saltos d'água, fazem parte dos roteiros eqüestres, que são bem variados. Também se pode ir até o pé do vulcão Villarrica ou até os Ojos dei Caburgua.

Termas naturais de Los Poçones e cratera do vulcão Villarica  - Os dois locais são bons roteiros para a prática de trekking.

"Quando o sinal ficar vermelho, corra!"


Termas de Huife Ficam em meio a um bosque nativo nos arredores de Pucón, em torno de 30 Km a nordeste da cidade. Possui três piscinas ao ar livre com temperaturas de 20oC, WC e 40oC, restaurante e serviços de massagem terapêutica

Arvorismo no bosque Aventura - um percurso de 1.200 m, "pulando" por dez bases instaladas, sendo que a mais alta chega a 25 m de altura, tendo ao fundo, o deslumbrante vulcão Villarrica e, embaixo, um braço do rio Trancura. Dura uma hora e meia. Preço da aventura: 13 mil pesos.

Lago Caburgua De origem vulcânica, este lago é cercado por morros cobertos pelo bosque nativo. Localizado a cerca de 25 Km de Pucón, ele tem ainda outro atrativo: os Ojos dei Caburgua (Olhos do Caburgua), ponto onde as águas de um rio subterrâneo simplesmente emergem da terra, indo desaguar no lago. Para completar, nas proximidades ainda há belas quedas d'água.

Rafting  -  rafting é bastante procurado no local, principalmente no verão austral, porque os rios são de águas do degelo das montanhas. Mesmo assim, a roupa de neoprene se torna importante.
O rafting mais procurado é o rio Trancura, em que o turista pode optar pelo baixo Trancura (rafting com corredeiras mais amenas) e alto Trancura (com corredeiras mais velozes).



Dados do Cerro Villarica - ideal para snowboard ou ski entre julho e agosto
Altitude: 1.200 metros na base e 2.800 metros no pico
Ski-Lifts: 9 teleféricos
Pistas:
Total de 34 pistas (50km)
Desnível: 960 metros
Expert: 20%
Intermediário: 60%
Principiante: 20%

 

Dicas de GUSTAVO VIVACQUA

1.A principal atração é o Vulcão Villarica. No verão você pode fazer um trekking até o topo e no inverno você poderá esquiar nele.

2.O Villarica é um vulcão ativo e pode entrar em erupção a qualquer momento. Na cidade tem um semáforo de alerta vulcânico. Se o semáforo ficar vermelho, CORRA!!!!!

3.A Avenida O'Higgins é onde estão os restaurantes e onde acontece a night. É bacana.

4.Procure visitar o vulcão Lanin também. É tão bonito quanto o Villarica.

5.Nunca suba um vulcão sem um guia. Volta e meia desaparece um malandro por ali.

6.Se você gosta de rafting, no Rio Trancura tem um bem maneiro.

7.Sempre tem uma nuvem tapando o topo do Vilarrica. Assim que a nuvem desaparecer, não dê mole e tire suas fotos.

8.Visite a Playa Grande à beia do Lago Vilarrica.

9.Se você gosta de uma jogatina vá tentar a sorte no Casino de Pucon.

10.Vale a pena alugar um cavalo e dar uma cavalgada pela região.

11.Quer tomar um banho de piscina quente ao ar livre? Vá nas Termas de Huife que fica a 30 km a nordeste de Pucon.

12."Não deixe de conhecer o Parque Huerquehue."dica de Maurício

13."Conheço muitos países e cidades, e Pucón é um dos meus lugares favoritos. Uma dica de hospedagem é o Hostal Pucon Sur, em frente ao terminal da Tur Bus. É novo, muito aconchegante, café da manhã excelente (estilo self-service), internet com wi-fi, tv a cabo, atendimento super legal, dicas de passeios, e por um preço muito convidativo. O site é www.hostalpuconsur.com. "dica de rosa carvalho

14. Ao se aventurar na escalada ao Vulcão Villarica leve bastante água ou um suco, pois você precisará de cada carboidrato para aguentar a subida.Cuidado quantop falarem na descida sentado, não será aquele mar de rosas.No mais, a vista é imperdível e o topo, uma conquista! Após a escalada, é possível agendar uma visita às águas termais para a noite! Ajuda a relaxar!Rafael Leal
 

CLIQUE AQUI para enviar a sua dica.

VEJA AQUI OUTROS DESTINOS